Pai

Eu queria antes de qualquer coisa, pedir a você desculpas por ter saído deste mundo para um outro bem melhor, tão repentina e rapidamente, sem haver nem mesmo tempo suficiente para minhas despedidas e agradecimentos.
Mas, agora aqui do alto estou conseguindo enxergar bem melhor a vida, o que ela me proporcionou nestes 21 anos vividos entre vocês meus criadores, meu amado Pai, minha amada Mãe, isto tudo sem esquecer também do meu irmão, minhas irmãs, meus avós, tios, tias, primos, primas, amigos, amigas e colegas.
Tudo para mim foi um aprendizado, onde muitas coisas eu consegui captar, e outras não, e a velocidade foi uma delas, eu não tinha conseguido entender a verdadeira velocidade, por isso testei todos os meus limites, e foi em uma fase destes testes que consegui o clímax da minha vitória, alcancei o limite final da minha velocidade e cheguei aos braços do Senhor Deus.
E hoje daqui de cima, enxergo a todos vocês, e procurarei sempre estar perto de todos com a minha proteção, e a proteção do nosso mestre maior "Deus".
Pai, obrigado por tudo que você me proporcionou nestes 21 anos de convivência, e a maior virtude que aprendi com você foi a humildade, e foi através da minha humildade que as portas da minha nova vida se abriram para minha eternidade.
Não chorem por mim, pensem sempre nos nossos momentos de alegria, assim sempre seremos felizes eternamente.

(Texto de Tadeu Neves)


Esta é uma homenagem do “ANJUS” a Gustavo Oliveira Fernandes.


 

 

 

  2003-2005
   Webdesigner -
Jussara Franco
    Todos os direitos reservados.